• Nômade

Fusões e Aquisições exigem o alinhamento cultural da nova organização

Por que a cultura organizacional é uma chave para impulsionar os negócios?


As fusões e aquisições entre as empresas fazem parte do desenvolvimento natural dos negócios. Contudo, na prática, existe muito trabalho envolvido para definir quais serão os rumos da nova companhia, qual deve ser seu modelo de negócios e, especialmente, qual será a nova cultura organizacional que prevalecerá.


Como formar uma nova marca, mantendo o mesmo patamar de qualidade de produção, e as estratégias para crescimento e inovação?


As empresas que entram em processos de fusão precisam realizar uma profunda autoanálise, utilizando uma série de procedimentos e metodologias focadas em direcionar e construir uma nova organização, mais bem preparada do que as anteriores para os desafios que encontrará no caminho. O timing que os negócios acontecem muitas vezes atropela esta necessidade, porém é fundamental que essa agenda esteja no radar de prioridades do C-Level.



Integração cultural: a chave para o sucesso

O principal objetivo de um processo de integração entre duas ou mais empresas deve ser a sustentabilidade do negócio a longo prazo, elegendo quais serão as ações necessárias para o futuro da organização. Para esse fim, não se pode negligenciar o papel da cultura empresarial, pois ela é um conjunto de crenças compartilhadas por um grupo de pessoas/profissionais que conduzem as ações dentro da empresa.


No caso das fusões e aquisições, os choques entre culturas organizacionais diferentes podem ocasionar prejuízos para o todo o processo, dificultando que se alcance os objetivos de negócio, devido aos conflitos de processos e perda de oportunidades. Naturalmente, empresas que fazem este movimento se preocupam bastante em como equalizar as operações core do negócio, para que a máquina não pare de funcionar.


A integração cultural, portanto, é um fator decisivo para o sucesso ou fracasso de uma união empresarial. A chave disso tudo é o mindset praticado pelos líderes responsáveis pelo processo. Eles precisam pensar em aproveitar as oportunidades e conexões que surgem, identificando como se complementam. Nem sempre a organização (as lideranças) tem clareza sobre como é a cultura onde atuam. Em via de regra, existem as subculturas que podem variar em cada área. Portanto, o contexto de uma fusão exige uma consciência e sensibilidade elevadas das lideranças para estarem abertas ao diálogo de composição. A pressão pelo resultado certamente eleva de forma imediata e a importância de contar com uma squad terceira especialista em branding e cultura organizacional, ajuda bastante em trazer agilidade para a integração acontecer de forma potente.



O case da Ticket Log

A cultura como base para a transformação


Em maio de 2016, o grupo francês Edenred – líder mundial em soluções transacionais para empresas –, dona da Ticket Car, entrou em um processo de joint venture com a brasileira Embratec, referência no Brasil em soluções para gestão de frotas e dona da Ecofrotas, Expers e Repom. Dessa junção, surgiu a Ticket Log, empresa focada em gestão de despesas corporativas, especializada em controle de combustível, gestão de frotas leves e pesadas e manutenção de veículos, com uma fatia de 20% do mercado brasileiro de cartões de abastecimento.


Apresentando números altos desde o início – com cerca de 27 mil clientes, um milhão de veículos administrados, 24.500 postos credenciados (58% da rede nacional) –, a recém-criada Ticket Log teve o desafio enorme fazer com que o alto patamar de seus serviços não representasse uma barreira para o crescimento sustentável do negócio. E para isso, o primeiro passo foi integrar as equipes de trabalho da Edenred e da Embratec. Foi endereçado um trabalho de criação da nova marca Ticket Log, que buscou herdar um pouco de cada uma das marcas anteriores para sua identidade. Este trabalho não foi liderado pela Nômade.


Para minimizar as inseguranças que circundam esse tipo de transição, foi feito um levantamento detalhado das soluções e processos internos, com o objetivo de aproveitar o que havia de melhor e consolidado nas duas empresas. Também foi criado um comitê de gestão com cinco integrantes da Edenred e cinco da Embratec para promover o diálogo e garantir mais autonomia para a Ticket Log.


A estratégia usada foi estabelecer uma política de governança e hierarquia que valorizasse os profissionais da empresa, fomentando o engajamento durante a transição. Ao longo do processo, muitos colaboradores tiveram a oferta de novos cargos e avanços na carreira, por conta de uma tática de retenção e valorização de talentos para realizar a integração e buscar o início da consolidação da cultura da organização. Entretanto, existia uma lacuna muito grande de absorção do sentido desta nova marca. É aqui onde a Nômade inicia seu processo de atuação.



Experiência Nômade

Plataforma de Propósito Fleet & Mobility


A Nômade teve a experiência direta com a Ticket Log por meio do projeto de Descoberta de Propósito para a vertical de negócios Fleet & Mobility (Ticket Log, Repom e ESPP), e desenvolvimento estratégico de dispositivos operacionais por meio de uma plataforma para a sustentação do Propósito nas práticas do negócio.


O problema inicial do projeto era revisar a plataforma de sustentabilidade que ancorava toda a estratégia da nova marca (Ticket Log). Conforme o andamento do projeto, entendeu-se que era necessário ir além para elaborar o propósito, até então desconsiderado na estratégia da marca. Queríamos descobrir o que move a empresa, resgatar o sentido e o significado e fazer com que a Ticket Log tivesse clareza em seu propósito. A plataforma de sustentabilidade não fazia mais sentido para as pessoas que estavam operando o dia-dia da Ticket Log.


Assim como é para as pessoas, o propósito é algo que existe nas organizações, e deve ser descoberto ou despertado. Ele não é algo a ser imposto, mas sim uma intenção que surge naturalmente. Apenas abraçando o propósito, conseguimos concretizar o desejo de transformação.


Partimos de um desconforto exposto pelos gestores da empresa no momento em que eles estavam repensando a estratégia da marca, mas ainda não tinham claro o propósito que ela deveria ter. Sem esse tipo de questionamento, qualquer negócio passa a ter dificuldades de alinhamento cultural dos colaboradores, que passam a não entender qual é o objetivo a ser alcançado em suas atividades.




Para ler mais a respeito desse case, entre no link aqui: https://www.estudionomade.com.br/plataforma-proposito-ticketlog


Temos uma longa experiência com esse tipo de desafio, e convidamos você a conhecer mais sobre o nosso serviço de Desenvolvimento Organizacional, Cultura e Liderança.


Se quiser mais informações detalhadas, fale diretamente conosco!

17 visualizações