Logo Estúdio Nômade Negócios Vivem

PORTO ALEGRE

R. Vicente da Fontoura, 2352
Santa Cecilia

90640-002

+55 51 99105 1310

SÃO PAULO

Rua Dr. Virgílio de

Carvalho Pinto, 433
Pinheiros
05415-030

Estúdio Nômade (CC.) 2018
Todos os direitos reservados.
  • facebook_nomade
  • instagram_nomade
  • medium_nomade
  • linkedin_nomade
  • vimeo_nomade

VISIONÁRIOS

DA CIDADE

TRANSLAB 

NOVA METODOLOGIA PARA AUXILIAR JOVENS DE PERIFERIA NA CRIAÇÃO DE PROJETOS DE IMPACTO SOCIAL

Uma iniciativa que deixa os jovens da periferia na posição de protagonistas da mudança, incentivando-os a empreender socialmente e ainda fornecendo as ferramentas necessárias para o desenvolvimento dos projetos. Uma metodologia original, desenvolvida junto com os usuários e com a colaboração de uma importante instituição acadêmica europeia.

Assim é o Visionários da Cidade, projeto autoral do Laboratório Cidadão de Inovação Social (TransLab), com participação dos sócios da Estúdio Nômade, Daniel Caminha e Aron Litvin, desenvolvido em conjunto com a Universidade de Brunel, do Reino Unido. A iniciativa, que foi cocriada durante cerca de um ano com atividades com jovens da periferia de Porto Alegre, visa auxiliar e orientar outras pessoas que desejam realizar ações que façam a diferença nessas áreas, gerando maior representatividade e inclusão.

_

Algumas das atividades realizadas ao longo do projeto piloto, que auxiliaram os jovens à desenvolver seus projetos.

O melhor de tudo é que essa metodologia, que já foi testada e validada, pode ser levada para qualquer comunidade do Brasil. Isso porque ela é acessível, flexível e modulável, podendo ainda ser executada em diferentes tempos. Assim, os projetos de impacto social podem ser multiplicados facilmente, e qualquer pessoa interessada pode se tornar um facilitador na formação de empreendedores em regiões de baixa renda, onde eles são mais necessários.

_

Metodologia do Visionários da Cidade, que conta com três possibilidades de aplicação: processo curto, processo completo, processo rápido.

A iniciativa conta com uma plataforma digital, que pode ser acessada no endereço www.visionariosdacidade.com.br. Há também um aplicativo, que ajuda os Facilitadores da Metodologia Visionários na organização dos encontros e fornece gratuitamente soluções e atividades que conduzem grupos para o desenvolvimento de novas ações.

O processo se dá em cinco fases, chamadas de blocos, que são desenvolvidas através de 28 atividades práticas. O primeiro bloco está associado ao cuidado com as pessoas e com as relações, se mantendo presente durante todo o percurso. O segundo inspira a atitude crítica, baseada sempre em bons argumentos. O terceiro está ligado à definição do problema e das oportunidades. O quarto diz respeito a viver a ideia, testando e experimentando o projeto na prática. Já o quinto e último está relacionado à estruturação clara e objetiva da proposta e permite a aproximação de possíveis interessados.

Sucesso nos projetos já criados

Na construção da metodologia, dois projetos já foram criados de ponta a ponta com grupos de jovens da Bom Jesus, Restinga e do Morro da Cruz, na Zona Leste da capital gaúcha. Um deles resultou na Mosch, uma agência de conteúdo e comunicação voltada para bandas de música independentes da periferia. O outro é o Expoente Zero, conteúdo audiovisual (para TV ou Internet) que visa retratar as coisas boas da periferia, pela voz da periferia.

O trabalho foi conduzido pelos jovens. O TransLab teve o papel de facilitar a criação dos projetos com ferramentas de design colaborativo e os métodos elaborados.

A fim de impulsionar e propagar a metodologia, rodadas para instituições do terceiro setor foram promovidas em Porto Alegre e São Paulo. O objetivo é apresentar o trabalho desenvolvido e mostrar que é possível adaptar as ferramentas para qualquer realidade, estimulando a liderança e a autonomia de jovens da periferia.

 

_

Apresentação do Visionários da Cidade em São Paulo.

"

O tempo que estive dentro deste projeto, foi muito nutritivo em diversos pontos da minha formação pessoal e, claro, profissional. Representou uma janela para um mundo jamais visto, o mundo da criação com a real possibilidade de ver aquilo se tornar algo real. Me senti muito capaz, isso me motivou e ainda me motiva a continuar criando." 

Bruno Amaral, músico e educador social