• Nômade

O planejamento estratégico de 2021 precisa ser inventivo



É chegada a hora de revisar o planejamento estratégico da sua empresa e projetar o ano de 2021. Mas qual direção seguir, depois de sermos completamente impactados, social e economicamente, por uma das maiores pandemias da história da humanidade? Dessa vez, pensar o ano seguinte está mais parecido com um exercício de futurologia do que com o desenvolvimento de um plano estruturado. Porém, é justo nesse momento, que podemos ter a oportunidade de fazer algo realmente novo em termos de produtos e serviços, pensar orientados a uma realidade diferente, entendendo o que passa a ser importante para o novo jeito de viver de nossos clientes e da sociedade como um todo.


"Por maior que seja sua experiência no ramo de atuação, por mais tempo que sua empresa tenha de mercado, os conceitos conhecidos não serão capazes de gerar soluções inovadoras em um cenário completamente distinto."

Futurismo e o impacto nos negócios

O futurismo é uma manifestação literária e artística que exalta a velocidade e a tecnologia. Podemos recorrer a algumas ficções para exemplificar, como a animação de Os Jetsons, os filmes De Volta Para o Futuro ou Star Trek, o romance Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, e um exemplo recente, a série Black Mirror, da Netflix.

Esse tipo de produção cultural, seja utópica ou distópica, glorifica a tecnologia e gera certos anseios em nosso imaginário. De alguma forma, queremos robôs domésticos, carros voadores, video games hiperrealistas, ambiente virtual integrado com a realidade e soluções avançadas para a saúde, transporte e comunicação. Sentimos medo do controle, da invasão de privacidade e do rastreamento total de nossas ações.

Algumas empresas acabam utilizando desse imaginário para lançar "novidades que já vimos" e outras analisam possíveis substituições a seus produtos, compreendendo se já há sinais de obsolescência.

No relatório Consumidor do Futuro 2022, da WGSN , o ano de 2020 é citado como um marco de uma sociedade hiperconectada, que trará impactos ainda mais fortes nos próximos dois anos. Haverá cerca de 29 bilhões de dispositivos conectados – três vezes a população humana global. O 5G estará estabelecido em países mais desenvolvidos e 75% das pessoas terá acesso à internet. O Wi-Fi 6 também já desponta para melhorar o acesso dos usuários em áreas de alto tráfego, sem comprometer a bateria dos equipamentos. O report também evidencia o comércio em livestream, destacando que empresas inovadoras já investem em eventos de compra transmitidos ao vivo. O futurismo é o anticipatory design e apenas uma ponta dos cenários para os quais sua empresa pode olhar.


Tendências precisam de filtros inteligentes

Observar tendências é olhar para comportamentos. As tendências não são necessariamente novas, podem ressurgir, a exemplo das máscaras de proteção e o hábito de lavar as mãos, soluções antigas com grande aplicação atual, devido ao novo coronavírus. As tendências existem por si só e estão a favor de algum contexto, causa ou mudança necessária.

Outros exemplos são o consumo consciente, a sustentabilidade, o veganismo, vertentes que existem há muito tempo, porém começaram a se intensificar nos últimos anos por meio de novos níveis de consciência, estimulados pelo amplo acesso à informação e divulgação dessas causas pelas redes sociais. Já, algumas tendências podem ser provocadas por um evento, o artigo Pandemic Proof Properties , do The Future Laboratory, fala sobre a pandemia ter evidenciado um problema arquitetônico coletivo: a falta de espaço em nossas casas - muitas vezes ocupadas por grupos de adultos ou famílias multigeracionais - é um risco para nosso bem-estar físico e mental.

Como as pessoas estão buscando alternativas para estudar, trabalhar e morar melhor, muitas empresas estão visualizando oportunidades de negócio. Sobre esse aspecto, o artigo traz o exemplo da imobiliária Kasoku, do Japão, que já é mundialmente conhecida por ter micro residências. A organização está oferecendo apartamentos mobiliados como abrigos temporários para ajudar as pessoas a encontrar espaço para suas famílias, colegas de quarto ou parceiros por cerca de US$ 40 por dia.


As tendências mundiais podem se traduzir em excelentes oportunidades de investimentos locais, mas para isso, é preciso um entendimento de cada contexto e de sensibilidade para diferenciar uma tendência em ascensão de um mainstream passageiro.


Cenários orientados pelo design auxiliam nas decisões


Uma empresa que deseja largar na frente da concorrência e estar alinhada aos desejos dos novos consumidores, precisa sair de sua zona de conforto. Mas isso não significa correr riscos desnecessários e fazer apostas no escuro. Pelo contrário, para gerar inovação é preciso estudo, definição de prioridades e um plano estruturado. Com base no futurismo, nas tendências e no conhecimento atual do mercado não precisamos mais considerar o futuro como algo tão imprevisível assim, existem futuros mais prováveis que outros, por isso, desenvolver essa visão a longo prazo é essencial para as organizações. Para auxiliar nesse processo, existe o planejamento de cenários orientados pelo design.

Marcelo Moutinho, no livro Pensamento Sistêmico - Caderno de Campo, lembra que um dos principais papéis dos cenários é desafiar os nossos modelos mentais, como quando as crianças nos surpreendem com perguntas inocentes, aparentemente ridículas, mas ao mesmo tempo inteligentes, e que nos deixam em uma “sinuca de bico". Para ele, é importante manter o equilíbrio e não ter um completo desalinhamento de modelos mentais, com descolamento total da realidade e também não cristalizar conceitos que impedem a diversidade e a criatividade.



Essa é uma imagem que ilustra as diferentes perspectivas de "futuros" quando estamos construindo cenários.


Com tantas incertezas, é preciso um olhar mais atento para transformar uma quantidade imensa de informações em possibilidades estratégicas. “Os cenários devem ser plausíveis e discutíveis, atuando como uma plataforma de interações onde os atores envolvidos possam esclarecer as suas próprias motivações e articular propostas que permitam compreender e validar os respectivos pressupostos e implicações. Os cenários são, portanto, uma plataforma construída e negociada coletivamente que serve como um mapa de navegação durante os processos de projeto”, Scaletsky, Franzato, Hartmann e Reyes (2012).

Com a finalidade de auxiliar as médias e grandes empresas a dar passos mais assertivos no futuro, a Nômade e a Hi.be criaram a PRIS.MAP, uma solução que orienta a tomada de decisão sobre quais rumos o negócio deve seguir. O processo de trabalho é totalmente digital e acontece em duas etapas:

1. Pesquisa Contextual + Análise de Tendências e Comportamentos Emergentes


2. Elaboração dos Cenários orientados pelo design estratégico

Nossos cenários são visuais e de fácil compreensão, ajudando a construir uma lógica de priorização do que e como fazer para realizar a implementação desejada.


Quer saber mais sobre as possibilidades de futuro do seu negócio? Então, fale com a gente. Será um prazer ajudar a visualizar um futuro inovador para sua empresa orientado por dados e traduzir para uma implementação imediata




PORTO ALEGRE

R. Vicente da Fontoura, 2352
Santa Cecilia

90640-002

SÃO PAULO

Rua Dr. Virgílio de

Carvalho Pinto, 433
Pinheiros
05415-030

+55 11 97309 0401

Estúdio Nômade (CC.) 2008
Todos os direitos reservados.
  • facebook_nomade
  • instagram_nomade
  • linkedin_nomade
icon.png